Prefeitura de Solânea incentiva jovens a combater a dengue através de bolsas

 

 

 

 

Os “Patrulheiros da Saúde” é um projeto desenvolvido pelo próprio prefeito de Solânea (Agreste paraibano) Beto do Brasil. Os Patrulheiros são 20 jovens de 12 a 16 anos que estudam na rede pública municipal e estadual da cidade.

O projeto é uma oportunidade dos estudantes se envolverem em atividades educativas e ao mesmo tempo, formarem a consciência de que já precisam pensar em administrar o seu dinheiro, pois, é oferecida pela Prefeitura uma bolsa no valor de R$ 200,00 por mês a cada um. “Metade desse dinheiro eu ajudo os meus pais, e a outra metade eu guardo para ajudar no meu futuro”, disse Milena Firino, de 14 anos.

A equipe dos Patrulheiros é dividida em duas turmas; uma pela manhã, outra à tarde, os quais exercem várias atividades realizadas pelos agentes de endemias e as equipes dos PSF’S, entre elas: palestras nas comunidades, escolas, associações, igrejas – mostrando as diferenças entre a Dengue, a Zika e a Chikungunya -, e a entrega de materiais para conscientização da população.

Além das reuniões e palestras, os Patrulheiros da Saúde participam três vezes por semana de um arrastão com a equipe de endemias para combater os focos do mosquito. Todos os dias há ações da Secretaria de Saúde de Solânea. Os Patrulheiros exercem suas atividades 3 vezes por semana por causa das aulas.

Critérios de seleçãoForam inscritos 160 jovens de diferentes escolas da cidade, os quais foram selecionados 20 deles (número estabelecido no projeto). Foi realizada uma prova teórica com diversas perguntas sobre Dengue, a Zika e a Chikungunya, e depois uma entrevista com perguntas pessoais acerca da família de cada um e trabalho em equipe, avaliando sua desenvoltura, como também questionamentos sobre a doença.“Quando eu soube que passei, pulei de alegria, porque com o meu esforço eu consegui entrar para os Patrulheiros”, confessa Daniel Pereira, de 13 anos, que também contou: “Eu já era responsável e agora mais ainda. Sempre procuro chegar no horário, nunca faltei e espero não faltar”.

“Os meninos tiraram de 7,0 acima, foram selecionados porque são bons de verdade. A prova não foi fácil mesmo sendo eles alunos do ensino fundamental”, revela o coordenador de endemias, Antônio Costa, que também contou ao nosso site que os mesmos são avaliados através de relatórios para desempenharem um trabalho com excelência.

“Patrulheiros da Saúde” é um sonho do prefeito Beto do Brasil

Com apenas 12 anos, o prefeito de Solânea, Beto do Brasil, também foi um patrulheiro nas campanhas de vacinação de sua Escola da época. “Não recebíamos nenhuma remuneração como os Patrulheiros, o que não quer dizer que não tenha sido uma experiência muito boa, pois foi sim. Realizo hoje um sonho com esse projeto”, relatou o prefeito.

Outras cidades pediram cópias do projeto para aplicarem em seus municípios, foi o caso de Remígio e Cacimba de Dentro. Até em Brasília vários gestores ficaram maravilhados com a ideia, quando Beto do Brasil comentou sobre os Patrulheiros da Saúde em sua última viagem que fez ao Distrito Federal, em uma passeata de prefeitos que acontece todos os anos por lá.

COMPARTILHAR