Prefeitura de Solânea realiza evento de lançamento dos programas de combate ao Aedes Aegypti, selo verde e patrulheiros da saúde

 

 

 

 

 

Na segunda-feira (11), a Prefeitura Municipal de Solânea realizou o Lançamento dos Programas de Combate e Prevenção ao Aedes aegypti, do Selo Verde e Patrulheiros da Saúde, o evento aconteceu no Cine Teatro Municipal. Na ocasião foram empossados os 20 jovens selecionados para o Programa Patrulheiros da Saúde instituído pela Lei Municipal Nº 003/2016.

O prefeito municipal, Beto do Brasil, anunciou as medidas de Combate ao Aedes aegypti. Na cerimônia, Beto anunciou três medidas de enfrentamento ao mosquito: um selo de aprovação para casas livres de focos, os jovens que auxiliaram os agentes na extinção dos focos e a notificação aos proprietários de imóveis e terrenos baldios onde for encontrado foco do mosquito.

O município tem realizado vários mutirões nas ruas contra o mosquito transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya. Durante os mutirões, os agentes municipais visitam as residências dos diversos bairros. As ações tem como objetivo vistoriar os quintais e orientar e reforçar junto aos moradores as formas de prevenir a proliferação do mosquito, vistoriar os imóveis e aplicar larvicida biológico caso necessário.

No mutirão, os Agentes Comunitários de Saúde e de Agentes de Controle de Endemias atuam de casa a casa.  Oito de cada dez criadouros do mosquito estão dentro das casas e quintais das pessoas, motivo que levou a gestão municipal a apresentar em fevereiro deste ano três projetos de lei para combater o mosquito transmissor, prontamente foram votados e aprovados pela Câmara Municipal de Solânea.

Foram eles:Programas de Combate e Prevenção ao Aedes aegypti, que implica em aplicar multa aos proprietários de terrenos baldios e casas fechadas notificados, com um prazo de 15 dias para limpeza do imóvel ou terreno, após constatação de existência de um foco; Programa Patrulheiros da Saúde, bolsa no valor de R$ 200,00 para os 20 jovens selecionados da rede estadual e municipal de educação, cursando o nono ano, para trabalharem no combate ao mosquito em sua vizinhança e nas instituições de ensino;  e o Programa Selo Verde que vai identificar por meio de um selo uma casa que foi vistoriada pelos agentes de endemias e/ou pelos patrulheiros da saúde e foi contatado que não possuem focos do mosquito, reforçando que aquele morador está consciente do seu papel nesse combate.

A forma mais eficaz de prevenção e combate é não deixar o mosquito nascer. É muito importante que as crianças e adolescentes, junto com os familiares, possam dedicar 15 minutos por semana para eliminar os criadouros do Aedes aegypti.

COMPARTILHAR